Imagem capa - Saíram do orçamento? 7 dicas para voltarem a equilibrar as contas por 2 Fotografia
Dicas e Sugestões

Saíram do orçamento? 7 dicas para voltarem a equilibrar as contas

Saíram do orçamento? 7 dicas para voltarem a equilibrar as contas


Acabou a festa e se viram com algumas dívidas para os próximos meses? Não tem problema, é possível manter o equilíbrio entre a condição de recém-casados e as despesas do evento. Com um pouco de organização conseguirão colocar as contas em dia.”


É comum que, ainda que tenham planejado detalhadamente o orçamento da festa – calculando o quanto iriam destinar para a decoração de casamento e para o Buffet, para o vestido de noiva, fotografia etc, acabem gastando mais que o previsto. O saudável é sempre reservar um valor extra para esses excessos, e é normal acabar abrindo mão de um custo mais elevado de itens essenciais, seja para o convite de casamento ou para os arranjos de flores, para que tudo saia exatamente como imaginavam.

Mas depois da festa a vida real começa e é a hora de equilibrar as finanças. É preciso organização e atenção a algumas dicas para que consigam recuperar o fôlego financeiro após um investimento como esse. Com dificuldades? Anote nossas dicas.


1. Calculem as dívidas


Vocês nunca saberão o tamanho do prejuízo financeiro até que calculem tudo o que devem pagar nos próximos meses. Muitas vezes não queremos abrir os olhos para aquilo que nos preocupa na falsa esperança de que vá embora, mas vocês sabem muito bem que aquela dívida que ficou do modelo de lembrancinha de casamento parcelado ou da compra do tão sonhado modelo de vestido de noiva não irá desaparecer. Saibam exatamente o valor total do que ficou a ser pago e então comecem a calcular quanto precisarão destinar por mês para quitar esses débitos.


2. Prioridades


Sabendo do valor mensal que será dirigido aos pagamentos, comecem a colocar prioridade em seus gastos. Faça uma lista do que não podem abrir mão no mês e daquilo que pode esperar uns meses para voltar a fazer parte da sua rotina. É necessário abrir mão de certos gastos para que voltem a uma situação econômica saudável, nem sempre será possível atender a todos os nossos caprichos mensais.





3. Programem o lazer



Essa lista de prioridade não deve, de jeito nenhum, cortar todos os gastos relacionado a lazer. É importante, sim, manter certos programas, principalmente quando acabam de trocar as frases curtas de amor no altar e estão no ápice do romantismo. Aproveitem momentos a sós e saídas juntos, mas se programem antes. Destinem uma parte das economias, de forma consciente, para esses programas e saibam quantos deles podem fazer por semana.


4. Planilha de gastos


Uma planilha de gastos é essencial para os recém-casados, tenham problemas financeiros ou não. Primeiro é preciso saber os gastos da casa que possuem em conjunto, para que saibam como irão fazer a divisão. Além disso, pode ser que estejam gastando muito em algo que não haviam se dado conta e que talvez nem seja tão necessário assim. Coloquem no papel as previsões de gastos e se organizem para poder arcar com todas essas despesas.




5. Se ajudem



Nem sempre os dois possuem a mesma condição financeira e, ainda que em um primeiro momento, pensaram que poderiam dividir tanto os custos da festa como as despesas da vida em casal, pode ser que essa carga fique muito mais pesada para um do que para o outro. Vocês são companheiros para a vida, então nada mais justo que cada um se responsabilize com as contas na medida e na proporção que puder. Utilizem contas com porcentagem para saber se estão dividindo as despesas de forma correta e proporcional ao salário e às contas de cada um.


6. Adiem reformas


É comum que, como recém-casados, queiram deixar a nova casa também com nova cara. Sonham em começar a vida a dois com o lar que sempre imaginaram, mas claro que isso requer investimento. Se muitas contas ficaram para pagar depois de dançarem a última música da festa de casamento, talvez seja melhor adiar um pouco as reformas que pretendem fazer. Podem diluir pequenos ajustes durantes os meses, programando o que vão fazer em cada um.


7. Pequenas economias fazem a diferença


Muitas vezes nos fixamos apenas nos grandes valores e deixamos de lado pequenas despesas que parecem não interferir no orçamento total. Mas façam uma análise de perto de todas suas pequenas despesas, desde do fim de semana às roupas compradas em uma promoção, por exemplo, e vejam que, se abrirem mão por um tempinho delas, podem fazer uma grande economia. Calculem o valor somado de tudo e, no passar dos meses, vejam o quanto elas representam.